Como manter o seu negócio de estética em meio a crise

Como manter o seu negócio de estética em meio a crise.

Uma boa pergunta: Primeiro vamos definir o que é crise:

Como toda situação a nível biológico, psicológico e social, é uma situação que exige da pessoa ou de um grupo, um esforço maior para manter o equilíbrio. Então é exigido um maior comprometimento, mais vontade, um esforço maior para se manter no mesmo patamar ou obter um determinado crescimento.
Quando não há crise, nós temos uma determinada performance e um determinado resultado, quando vem a crise, temos que nos esforçar um pouco mais, aprender um pouco mais, fazer mais, atender o cliente ainda melhor, fazer tudo de forma melhor para manter ou ampliar os mesmos resultados.

O que acontece na crise?

E o que uma crise faz? Ela limpa do mercado alguns players despreparados e sem raiz no mercado onde atuam. Sem raiz significa empresas ou profissionais de baixa qualificação, pouco conhecimento em marketing e vendas que são conhecimentos fundamentais em tempos de crise, baixa qualificação técnica, sem uma gestão adequada da sua carreira ou negócio, empresas que não valoriza seus funcionários, fornecedores e clientes e o relacionamento com os seus stakeholders. Empresas e profissionais, que mantêm uma estrutura desproporcional a sua atividade, as vezes por ego ou status, com alto custo sem necessidade e que cometem assim um dos principais erros e uma empresa, que muitas vezes são encobertos em momentos de prosperidade, mas que uma crise não perdoa.

A crise acaba limpando muito desses concorrentes desleais que estão no mercado não com o intuito de servir o cliente e sim servir-se do cliente, por isso vemos tantas empresas fechando.

As vezes podemos nos perguntar: Porque na crise, há empresas que fecham e outra não? Porque uma tem uma estrutura, e a outra não? Não conta somente o fator dinheiro, pois vemos grandes empresas fechando com o decorrer do tempo, mas fica aquela que tem uma estrutura melhor, está mais estabelecida no mercado com raízes.

Por que tem empresas que crescem apesar da crise?

como-atrair-clientes-na-estetica-marketing-clinicas

Tem empresas que sofrem com a crise e tem empresas que crescem apesar dela. É com essas empresas que temos que aprender, sobre o que elas fazem, para não ter tanto sofrimento em um momento de crise. Elas sabem onde diminuir despesas, e elas diminuem as despesas onde realmente pode, sabem bem o que é preciso fazer e fazem, onde precisa de mais esforços de marketing, anúncios, etc. É um erro deixar de anunciar ou diminuir sua verba de marketing em meio à crise, e muitas empresas cometem esse erro. As empresas mais preparadas não deixam isso acontecer.
São profissionais e empresas que estão preparadas para dias menos abundantes. Na natureza podemos comparar isso a fábula da cigarra e a formiga. Construir uma boa rede de relacionamento é muito importante, pois da sua rede pode vir muitas parcerias e soluções em meio à crise. Vencem apesar da crise, porque fazem sacrifícios pessoais, se necessário vende um carro melhor e fica com um mais simples, são pessoas que não tem soberba de manter uma estrutura de vida mais elevada e sacrificam a empresa para isso, por isso vencem e crescem apesar da crise.

O vendedor de cachorro quente e o poder da crença

Tem uma história muito famosa do vendedor de cachorro-quente. Um senhor que vendia cachorro-quente na sua cidade com muito sucesso, onde era muito conhecido, recebendo atéb pessoas das cidades vizinhas que vinham exclusivamente para comer seu cachorro quente. Ele fazia tanto sucesso que sustentava toda a família com a venda de cachorro quente e até pagou os estudos do filho no exterior com o dinheiro da venda de cachorro quente. Seu filho, após se formar, retorna para casa.
Quando ele retoma para casa e vê o seu pai com o seu food truck com tudo da melhor qualidade logo repreende o seu pai, dizendo que ele estava errado, porque o mundo estava em crise, e ele ali, comprando o melhor pão, a melhor salsicha, anunciando em vários lugares. O filho estudado, assume a gestão do negócio, e o pai desanimado, porque o filho que tinha estudado fora, devia saber o que estava falando, e já que ele estava dizendo que o mundo estava em crise, ele evia estar certo mesmo.
Então parou de comprar o melhor pão, a melhor salsicha, passou a comprar as inferiores mais baratinhas, parou de anunciar, até a propaganda que ele fazia no microfone ele parou. Ele acabou ficando mais tímido, mais cabisbaixo. E o negócio dele foi caindo até quebrar.
O pai disse: Não é que o meu filho tinha razão, o mundo realmente está em crise.

Ele estava indo muito bem com o seu negócio, mas ao dar ouvido ao seu filho, acabou diminuindo a qualidade do seu serviço, e por isso o seu produto entrou em crise, em um mercado em crise e acabando por fechar as portas.

O que não fazer em meio à crise?

Essa história tem muito o que ensinar para todos. Primeiramente, o que não se deve fazer em meio à crise? Deixar a qualidade do seu serviço cair. Tem profissionais de estética que trocam o bom cosmético, por outro inferior, alegando ter que diminuir despesas. Você tem que diminuir despesas sim, mas o supérfluo, e não naquilo que interfere diretamente na qualidade do seu serviço.

Outro erro que não se pode cometer em meio à crise, é parar se anunciar o seu trabalho, e de preferência, que você aumente a frequência do seu anuncio. Você precisa inclusive, melhorar a gestão dos seus anúncios e medir o retorno das suas publicidades para ver qual está dando melhor retorno, para investir no que está dando certo e deixar de investir naquele que não está dando resultados.

Outra coisa importante e que não se deve fazer em meio à crise é trocar ou tentar renegociar o salário de bons funcionários, caso você os tenha. Trocar um funcionário que ganha um valor por outro com valor menor pode ser um tiro no pé. Se o funcionário é bom, faz tudo certo, tem bom relacionamento com os clientes, não tem o porquê trocar esse funcionário, por que ele traz retorno para a sua empresa.
Da mesma forma, não se deve segurar funcionários que não estão comprometidos com o seu negócio, e só pensam em ganhar o seu dinheiro no final do mês.

Renegociação em meio a crise.

Em momentos de crise, atitudes precisam ser tomadas. Você pode renegociar o aluguel, conversando com o dono, por isso é importante manter um bom relacionamento com todos.
Se há um bom relacionamento, ele não vai querer perder você como inquilino/a e ficar um tempo sem alugar o estabelecimento ou alugar para outra pessoa e correr o risco de não receber. Ele já te conhece, sabe que você paga certinho e provavelmente vai entender que em um momento de crise, o melhor a ser feito é negociar.

Renegocie seus contratos de publicidade, se você tem um anuncio em revista, você pode tentar negociar um preço melhor. Na crise, as empresas desse setor estão mais suscetíveis a negociação, principalmente porque esse ramo acaba sofrendo muito em tempos de crise, já que muitas empresas cortam essa verba, e para eles, é melhor renegociar do que acabar perdendo mais um cliente.

Mantenha um alto grau de relacionamento com o seu cliente.

Aumentar o grau de relacionamento com o seu cliente. Tendo teoricamente um tempo maior agora, com o advento da crise, menos clientes na agenda, por que não aproveitar e estreitar o relacionamento, ligue para o seu cliente, mande uma mensagem, prepare algo especial para os clientes, aumente esse relacionamento com ele.  UM dos fatores mais importantes para manter o cliente em uma empresa é o relacionamento. Pessoas estão mais propicias a fazer negócios e manter a relação de consumo com empresas e profissionais que o valorizam como pessoa e se preocupam com o seu bem-estar. Para não correr o risco de ver o seu cliente migrar para a concorrência, mantenha-se sempre na lembrança dele em todos os momentos que for possível e permitido.

 

Cristiano dos Santos
Cristiano dos Santos
Empreendedorismo na Estética – Empreender é poder
+ Veja mais artigos




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *