Administração profissional: requisito indispensável para o sucesso do salão

Uma administração profissional é um requisito indispensável para o sucesso do seu salão, é ela que garante a satisfação do cliente e o retorno do investimento. Como digo sempre nas palestras que faço por todo o Brasil: Um salão de cabeleireiro não é uma entidade filantrópica. Sendo assim, seu objetivo é o lucro; portanto, é importante seguir algumas regras básicas.


Super Recomendo!


Até pouco tempo, só entrava no ramo de cabeleireiro quem era da área, mas isso mudou. Quem tem R$ 50 mil monta um salão e fica satisfeito se conseguir R$ 500 de lucro no final do mês, já que esta é uma rentabilidade maior que qualquer outra aplicação equivalente. Mas um salão pode dar muito mais lucro, para isso, uma boa administração é indispensável.

Administração profissional: requisito indispensável para o sucesso do salão

O controle do caixa é importante

A contabilidade de um salão não pode ser feita de forma amadora. Nada de usar o velho método em que o cabeleireiro anota no papel a quantia a ser paga no caixa e, depois de registrar, joga fora. Resultado: no final do dia o dono não tem idéia de quanto entrou no caixa.

Como em qualquer negócio, deve-se sempre ter o controle absoluto de tudo: pequenos gastos, salários, formação de pessoal, estoque, aluguel. Para facilitar este trabalho, é recomendável o uso do livro-caixa. Basta anotar nele todo o dinheiro que entra e sai.

A procura de um sócio

Quem pretende abrir um salão, mas não tem experiência, meu conselho é arrumar um sócio que seja do ramo. Isto vai ser fundamental na hora de contratar os profissionais. Só alguém da área tem poder de negociação para barganhar salários ou percentuais compensadores para as duas partes. Quem não está por dentro do mercado acaba aceitando todas as exigências do
contratado e com isso perde dinheiro.

Escolhendo o ponto certo

Um bom ponto ajuda, mas ao contrário do que muita gente pensa, bom ponto não é sinônimo de rua movimentada. No Brasil, a maioria dos clientes são do cabeleireiro e não do salão. Por isso, o profissional não deve sair das redondezas onde já fez sua clientela, porque ela tende a acompanhá-lo. Sendo assim, pode ser uma boa conseguir um ponto mais em conta nas redondezas.

Lucro e controle dos gastos

Por mais difícil que pareça, é possível controlar os gastos com xampu e outros produtos. O correto é descontar um percentual do cabeleireiro, em geral 5%. Além disso, o profissional deve ser estimulado a economizar. Se um litro de xampu rende 40 lavagens, por exemplo, quem ultrapassar esta margem deve pagar uma taxa extra, além dos 5% já cobrados.

Fluxo de caixa

Recomenda-se manter sempre 20% do faturamento em caixa. É desse dinheiro que saem as pequenas despesas do dia e o pagamento dos profissionais. Mesmo se o salão trabalhar com cheque pré-datado ou cartão de crédito, o profissional deve receber no mês em que o trabalho foi feito, e não esperar até a compensação. O que permite esse movimento é o dinheiro deixado em caixa.

Orçamento x lucro

O que mais pesa no orçamento é a folha de pagamento, que corresponde de 50% a 60% do faturamento. O aluguel não deve ultrapassar os 5%, do contrário, sacrifica-se a margem de lucro, que é em torno de 8 a 12%. Para manter o controle de qualidade, é preciso investir em treinamento de pessoal. Para exemplificar como isto pode ser feito, vou usar o que acontece no salão que administro. Cerca de 10% do faturamento é destinado ao treinamento de nossos profissionais, além disso, fazemos um rodízio de equipes. Todo ano, dois profissionais vão fazer cursos e atualizações na Europa, quando voltam eles treinam os que ficaram aqui.

Regras para uma sociedade bem sucedida

Pode acontecer de um dos sócios ser proprietários do prédio onde o salão foi montado. Neste caso, ele deve receber pelo aluguel, senão está perdendo com relação aos outros sócios. Caso não haja acordo, vale mais a pena alugar um outro ponto, que nada tenha a ver com os parceiros. Se um dos sócios quiser trabalhar como atendente ou cabeleireiro, por exemplo, deve receber um salário normal, como o de qualquer outro funcionário. Como sócio, os rendimentos virão na forma de participação nos
lucros.

Está cada vez mais difícil não ser igual ao concorrente. Pense bem: o que antes era diferente, agora virou condição básica para um salão ir para frente. Creio que administração é vital para que todo o empreendedor tenha sucesso em sua caminhada.


Super Recomendo!


Comments

  • Avatar
    ROSIVANIA
    agosto 20, 2014Responder

    OI QUERO ABRIR UM SALAO O QUE EU TENHO QUE FAZER.

Leave a comment