Dono de salão deve saber quantas unhas e cabelos fazer para cobrir gasto

Ter uma gestão profissional é a principal necessidade dos empreendedores donos de salões de cabeleireiros, segundo o Sebrae (Serviço de Apoio às Micros e Pequenas Empresas).


Super Recomendo!


“É possível abrir um salão na garagem de casa, com pouco investimento, mas é preciso saber administrá-lo para não ter de fechar as portas pouco tempo depois”, declara Elderci Garcia, gestora estadual do segmento de beleza do Sebrae-SP.

Para a consultora, é fundamental para o negócio conhecer o mercado, os potenciais clientes, saber que preços pode praticar e calcular quantos cabelos e unhas precisa fazer no mês para não ter prejuízo.

Segundo Garcia, o investimento inicial varia de acordo com o ponto comercial, com o tamanho do salão e com os equipamentos adquiridos. É necessário ter cadeiras específicas e lavatórios, que podem custar de R$ 200 a R$ 10 mil, toalhas –a quantidade varia de acordo com o tamanho do salão-, secadores, chapinhas e outros equipamentos, com preços que variam de R$ 20 a R$ 10 mil.
Quanto mais profissionais são os equipamentos, mais caros eles custam.

“Prefira aparelhos que consomem menos energia. Isso ajuda a reduzir o valor da conta de luz e diminui o custo de operação”, afirma a consultora.

Um indicativo é que o equipamento tenha o selo Procel, criado pelo Ministério de Minas e Energia. A certificação serve para orientar o consumidor, no ato da compra, sobre quais produtos apresentam os melhores níveis de eficiência energética dentro de cada categoria. Assim, proporciona economia na conta de energia elétrica.

Além disso, é importante estudar o melhor contrato de trabalho para os colaboradores. É possível ter sócios, funcionários registrados ou comissionados. “Neste mercado, é muito comum o pagamento de comissão. Quem pode indicar a melhor solução é o contador. Mas é importante que tudo esteja registrado em contrato para evitar problemas futuros”, diz Garcia.

Vender produtos como xampus, condicionadores e cosméticos pode ajudar a elevar o faturamento. Mas o empreendedor precisa ter uma boa gestão de estoque, saber controlar o que vende mais e o que não vende, além de emitir nota fiscal para o consumidor, para ficar dentro da lei.

Os dados mais recentes da Anabel (Associação Nacional do Comércio de Artigos de Higiene Pessoal e Beleza) mostram que o número de salões de beleza no país passou de 309 mil, em 2005, para 550 mil, em 2010, um aumento de 78%. O número de profissionais também cresceu: passou de 1,2 milhão para 2,2 milhões no período.

Fonte: UOL Economia


Super Recomendo!


Comments

  • Avatar
    Ana Mattos
    maio 27, 2013Responder

    Sandra, procure um contador, para ajudar a fazer sua receita. Faça um curso de administração no Sebrae e corte os gastos. O mercado está cada vez mais competitivo, o numero de concorrentes aumentou assustadoramente. Mantenha a calma, administre bem o seu estoque, e confie no seu potencial. Promova seu salão, faça promoções, chame atenção para seu negócio. Boa sorte!

  • Avatar
    sandra maria santos feitosa
    maio 5, 2013Responder

    olá gostaria de saber, como vcs pode, me esplica o que devo fazer
    sou cabelereira amais de 20 anos
    mais não não concigo me levanta depois de um tombo muito grande, que tivi estou no mesmos,
    luga há 18 anos em são caetano mais e no barro e pago aluguel muito alto o que,
    eu faco? por favor me de uma ideia

Leave a comment